sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Tempo - de Luciano Guaita Rodrigues - Curitiba/ Paraná

Ontem, fonte de inspiração!
Hoje, apenas uma recordação.
E o meu silêncio, o nosso sofrimento...

Luciano Guaita Rodrigues

Chuva - de Luciano Guaita Rodrigues - Curitiba/ Paraná


quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

O Princípio - de Luciano Guaita Rodrigues - Curitiba/ Paraná

No princípio era o silêncio...

Do Grupo Epopeia - Poesia, Vida, Arte e Magia - Cadernos de Poesia - Curitiba/ Paraná

Se você não me encontra
Me encontro...
...Sem você.
Se não te encontro
Me encontro...
...Perdido

Gilmar Chiapetti

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Caminhei - de Heron Malaghini - Jacarezinho/ Paraná

De Jacarezinho onde as portas sempre sepultaram minhas expectativas, caminhei pelo cerrado em trajes de soldado, foi diante de noticias funestas que conheci o Corcovado. Com olhos vermelhos de tanto chorar é que vi o mar. No frio foi que encontrei o conhecimento do Espírito, na cidade mais fria e reservada que pisei, ali o cantar da sabedoria planetária me fez morada. Mas a tristeza de velho pé vermelho, essa sempre me fez chorar. Chorar por aqueles que caminham na terra, sem saber o que é amar.

Heron Malaghini

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Amar a Deus sobre todas as coisas - de Heron Malaghini - Jacarezinho/ Paraná

Que a capacidade de amar alcance teu coração, embrutecido pela obscuridade da vil felicidade perniciosa dos que vivenciam a vida viciosa e mundana dos prazeres nefastos, tão aplaudidos no alvorecer da humanidade exemplificada em Sodoma. Onde o prazer carnal e a luxúria tinham um verdadeiro altar. Não é possível que a humanidade através dos séculos ainda veja com prioridade a vida de atitudes levianas. Que a ordem universal dos que já progrediram diante das incontáveis quedas morais atrozes prevaleça diante de tal ignorância. E que Deus alcance vossos corações petrificados. Em vosso ventre mulher, você possui a chave de entrada da vida humana, mantenha a dádiva de Amar, nada comparado a graça de gerar em teu ventre amor e a vida, alcançando assim lugar privilegiado no banquete da vida eterna. Ao homem cabe a honra de zelar por ti mãe e pelo fruto de vosso ventre. Que a imagem e memória de Maria mãe celestial, faça diferença na hora de usar tal dádiva para amar e não para dar passagem ao ódio. Fique feliz com a graça divina de gerar o amor. A família é a célula máter da sociedade terrena, ainda que de lutas perniciosas a família vence! Com amor Amabile .

Heron Malaghini